quarta-feira, 17 de julho de 2013

Voltando aos eixos alimentícios ou alimentares, como queiram, rs

Ter engordado me fez reanimar, por mais louco que pareça. Me pesei no domingo e a balança marcou pouco mais de 1kg. Não adianta chorar, nem fazer birra, fui eu mesma quem escolheu os alimentos, comeu emoções, não planejou e o resultado não poderia ser outro.
Reli as minhas postagens do começo do ano, vi o quanto estava mais focada  e sem tantas escapadas. Recentemente entrei naquelas de só hoje, coitado de mim que como frutas/verduras/legumes/cereais todos os dias, eu MEREÇO, eu POSSO. Enfim, coitadismo não ajuda ninguém e eu parei de ter peninha de mim.
Uma vantagem foi que não parei a academia mesmo nos dias  mais desanimados e de maior comilança. Fiquei só 3 dias da semana passada (segunda eu fui e terça foi feriado) sem ir pra curar minha coluna que desarranjou feio, mas fora isso, frequência EXEMPLAR.
Agora voltei a cuidar da alimentação da maneira certa, comendo sim o que eu tiver vontade, mas não todos os dias. Eu posso resistir e não preciso ficar me recompensando com comida.
Ganhei o livro Pense Magro Por Toda A Vida e vou começar a ler hoje (pretendo deixar na cabeceira e reler quantas vezes forem necessárias). Numa coisa Judith Beck tem toda razão: emagrecer é um processo muito mais psicológico do que qualquer outra coisa.
Eu já tinha lido o Pense Magro no computador, mas não é a mesma coisa de ter o livro nas mãos, fazer anotações (sou dessas, ahahahahha), carregar pra qualquer lugar.
Animada de novo, isso é muito bom, pq vinha numa maré de descrença. Incrível como quando a gente começa a encarar as coisas com otimismo vai dando certo, né?

Um comentário:

Luális Rosa disse...

Oi, passando pra conhecer seu cantinho... Bah, gostei do seu post e de sua sinceridade. Isso mesmo, ficar se fazendo de vitima não nos leva a lugar nenhum. Bora correr atrás dos objetivos! Bjos