domingo, 31 de março de 2013

As festas, as comidas deliciosas e eu

Feriados e afins durante quase minha vida toda foi sinônimo de exageros alimentícios.
Foi.
"Ah, mas vc tá de dieta e agora parou com tudo, né?
SIM e NÃO.
Não, eu não estou de dieta. Sim, parei com exageros alimentares.
Dieta pressupõe privações e prazo determinado para começo e final. Não tenho prazos, faço escolhas mais saudáveis. Estou vivendo bem e de acordo com as coisas que acredito que sejam certas para mim.
Eu venci a compulsão e a bulimia, eu me alimento de uma variedade grande de frutas, verduras, legumes. Eu como arroz integral pelo menos 5x na semana. Eu como pão integral. Prefiro os queijos brancos. Estou tentando largar o refrigerante. Evito frituras, doces, massas e carnes gordas. Eu disse EVITO. Eu não exclui nenhum alimento da minha vida, apenas tenho ajustado porções e frequência.
Mas quando tenho vontade, quando tem uma festa, ou quando qualquer outro evento me impede de me alimentar como faço regularmente, eu me sirvo de uma porção que mate a minha vontade e não comprometa minha saúde, como e fico feliz. Às vezes, eu realmente não sinto vontade e recuso petiscos. Ou se tem muita variedade, eu escolho só aquilo que gosto mais. Assim vou levando, com moderação e equilíbrio e mais importante de tudo: SEM NEUROSE.
Eu não como mais até passar mal, ter dor  no estômago, vomitar ou ter diarréia.
Fiz (e faço) meses de terapia pra trabalhar minha relação doente com a comida. Passei anos achando que meu único prazer era comer e só pensava em comer. Alternava com períodos de dietas muito restritivas e isso só me fazia pensar mais ainda em comer e recuperar tudo de novo assim que terminasse a dieta da moda daquele momento.
Eu me assusto de ver as pessoas fazendo campanhas de "seja a coelhinha" etc, etc e etc. Eu JÁ SOU a coelhinha. Sou linda com o corpo que posso ter neste momento, inclusive, meu corpo está muito melhor do que estava quando comecei a me reeducar. E estou trabalhando firme para melhorá-lo ainda mais. Eu sou minha única referência e, portanto, estou muito feliz com meus resultados já que meu peso e minhas medidas estão diminuindo.
Estou vivendo e evoluindo, fisica e emocionalmente. Esse pensamento me acalma.
Procurem se amar agora, não só quando ficarem magras. O amanhã pode não chegar, a vida é hoje, é agora. Isso não significa chutar o balde e comer o mundo, mas trabalhar para MELHORAR o que for possível..
Eu nunca vou ter o corpo da Sabrina Sato, mas vou ter o melhor corpo que a Nice Franco pode ter. E isso depende só de mim.


4 comentários:

Gisele Pereira disse...

Oii
Feliz Páscoa!!
Queria ter esse controle, pois quando não sou 8 sou 80. Ou eu largo tudo, ou eu como tudo que nem uma louca compulsiva.. Acredito que com tempo vou conseguir ter esse controle.
Parabéns pelo o seu blog, e força de vontade!
Seguindo.. segue tbem?
Beeijoos
Gi :)

Nice Franco disse...

Oi, Gi!
Olha, foi assim comigo a vida toda.
Ou parava tudo, ou comia até morrer de passar mal.
Minha salvação foi tratamento psicológico que diminuiu minha ansiedade e me ajuda a não jogar tudo fora, achar um ponto de equilibrio.
Quem sabe não funciona pra vc?
Já estou seguindo, muito obrigada pela visita e ótima semana pra vc.
Beijo

Marissol Lyra disse...

É bem complicado mesmo.. Agora iniciei um projetinho e acho que vou conseguir manter o foco. Sofro com a ansiedade, mas ando mais calma..
Seguindo!!
Deixo um convite para que conheça o meu cantinho!!
Beijos!
Marissol!!
➥ www.mypetitblog.com

Nice Franco disse...

Obrigada pela visita! É complicado, mas a gente vai levando, né?
Só de pensar que é pro nosso bem e não um sacrifício já fica menos pesado.

Beijo